6 fatos sobre ser universitário

Compartilhe:

A fase de transição entre escola e faculdade pode ser um pouco estranha no começo. Afinal, a rotina e matérias são muito diferentes. No meu primeiro dia de aula, eu cheguei na sala, sentei na carteira vaga mais próxima que eu encontrei e esperei a aula começar. Quando acabou, fui direto falar com o professor com uma dúvida na cabeça. Aquele tipo de dúvida que você até sabe a resposta, mas vai perguntar só para ter certeza. “Professor, a gente vai receber alguma apostila para acompanhar as suas aulas?” A resposta não era bem o que eu esperava “Claro que não! Aqui não é mais escola”. E foi assim que a minha ficha caiu: eu era um universitário.

Para quem já está inserido neste meio acadêmico, é uma pergunta que parece ser bastante óbvia, mas para quem acabou de sair do Ensino Médio acostumado com várias apostilas e materiais didáticos, pode ser uma surpresa e até um pouco de choque saber que (dependendo do professor, claro) as únicas ferramentas de estudos fornecidas são textos e apresentações em slides. Mas pode ficar tranquilo, isso só é estranho no começo, afinal, toda mudança precisa de um tempinho para haver a adaptação. Por isso, resolvi fazer uma lista com 6 coisas que mudam quando você se torna universitário.

1 – A responsabilidade só aumenta

Uma das primeiras coisas que você percebe é que as responsabilidades mudam agora que você já é um jovem adulto e sua independência depende única e exclusivamente de você dentro da faculdade. Faltou em alguma aula? Se não correr atrás da matéria perdida, você vai ficar mais perdido ainda. Trabalho em grupo? Esquece o famoso “eu faço a capa!”. Agora os trabalhos são mais específicos e você e o grupo precisam dominá-lo para apresentá-lo.

2 – Roupas vão cada vez mais ficando escassas


Se você estudou em escola que precisava usar uniformes e achava ruim ter de usá-los, você vai se arrepender por ter achado isso. Nas universidades não tem uniformes e você precisa usar as suas roupas. No começo pode até ser legal, mas se você não repor seu guarda-roupas com novas peças, depois de um mês de aula, você vai perceber que não tem tantas roupas como achava.

3 – 0,2 pontos passam a fazer diferença

Você está no final de semestre, semana de provas, entregas de trabalhos. Você tira uma nota razoável em tudo. Mas quando chega a entrega final das notas, faltaram 0,6 para você ser aprovado na disciplina. “Mas como isso é possível?”. Algumas atividades valem alguns poucos pontinhos. Pensamentos como “Ahh, essa atividade só vale 0,2 pontos. Não vai fazer diferença no final” podem ocorrer, mas a diferença você pode perceber, sim, no final. Fazer todas as atividades e trabalhos é o dever de um aluno, e também é o método mais seguro para garantir pontos.

4 – Amizade entre cursos

Eu me lembro de ter perguntado para minha professora de Português no Ensino Médio o que ela mais gostava quando era universitária. Entre tantas respostas possíveis, ela me disse “Dentro da universidade, você está a todo o momento em contato com outros cursos. Você faz amigos com pessoas de outros cursos e começa a ver um mundo novo com ideias, comportamentos e personalidades diferentes”.  Esse contato e amizade com outros cursos acontecem de fato e é uma das coisas mais legais.

5 – Rivalidade entre cursos

Assim como a amizade entre cursos existe, a rivalidade (sadia) também pode nascer. Pode ser entre cursos de áreas diferentes, mas também entre cursos da mesma área. Alguns exemplos: Publicidade e Propaganda x Jornalismo, Fisioterapia x Terapia Ocupacional, e por aí vai. São brigas que parecem com de irmãos.

6 – Conciliar estudo com estágio

Por último e não menos importante, temos o divisor de águas entre a vida de um aluno de escola x universidade, que é o fato de entrar mais uma atividade importante, além do estudo, que exige grande esforço e dedicação: o estágio. Ter duas coisas para conciliar parece uma tarefa árdua, mas é importante porque é o começo de uma vida independente e que será muito recompensador no futuro além de ser fundamental para o andamento e entendimento do curso.

A lista continua, mas apesar de toda a nova realidade que a fase universitária proporciona, uma coisa é fato: a sensação de estar fazendo o que se gosta, saber que no final, poderá dizer com orgulho “eu sou médico/advogado/publicitário/engenheiro” é muito gratificante. E a verdade é que os obstáculos que enfrentamos só servem para nos fortalecer e sair para o mundo sendo uma pessoa diferente e melhor.
Sobre o autor: Aluno de Publicidade e Propaganda, Victor Kumamoto foi eleito pela 5ª vez Aluno Top da Uniso.


Últimos posts por Victor Kumamoto (exibir todos)

Compartilhe:

Conversas

comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *